Seminário discutirá conjuntura e as finanças sindicais no Brasil

O evento ocorrerá no próximo dia 18/05 (quarta-feira), das 14h às 18h, no auditório da Central Rua Dom Manoel Pereira, 183 – bairro de Santo Amaro, área central do Recife.

A Central Única dos Trabalhadores de Pernambuco (CUT-PE) e o Núcleo de Estudos: Política, Economia e Sindicalismo (NEP)  convidam todos e todas para participarem do seminário: A  conjuntura e as finanças sindicais no Brasil.O evento ocorrerá no próximo dia 18/05 (quarta-feira), das 14h às 18h, no auditório da Central Rua Dom Manoel Pereira, 183 – bairro de Santo Amaro, área central do Recife.

Mediante a possibilidade de consumação do golpe em curso no Brasil, com o impedimento da Presidenta Dilma Roussef, os movimentos sociais entrarão na alça de mira dos conservadores que sucederão o atual governo e particularmente o Movimento Sindical.

Todo tipo de expediente legal ou semi-legal serão fartamente utilizados para minar a capacidade de resistência dos Movimentos Sociais, enquanto trincheira de luta em defesa da democracia no país. Obstruir ou retirar os meios e os instrumentos de sustentação dessa luta, certamente será um dos caminhos que os golpistas utilizarão.

O controle estatal das finanças sindicais, além de outras medidas, será um deles, por isso, é de capital importância a realização desse seminário, destinado à CUT e aos sindicatos filiados.

OBJETIVOS

Atualizar a análise de conjuntura para melhor compreender e agir sobre o grave momento pelo qual passa o Brasil.

Informar, esclarecer e orientar a adoção de procedimentos políticos e técnicos no tratamento das finanças sindicais.

TEMÁRIO

A abertura do seminário será através do presidente da CUT-PE, Carlos Veras e a secretaria da Mulher Trabalhadora da CUT, Liana Mary. Logo em seguida, será realizada a exposição do tema ” A conjuntura nos seus aspectos políticos e institucionais”,  com o filósofo e  ex-presidente da CUT-PE, Jairo Cabral;

Para finalizar, será discutido o tema “Finanças Sindicais no Brasil Pós-Impeachment” com o advogado e auditor do Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco  (TCE),Cláudio Ferreira.

Pela importância do tema, enfatizamos a necessidade de se fazerem presentes a este debate, os presidentes e tesoureiros dos sindicatos, responsáveis legais pela execução orçamentária das entidades.

Fonte: CUT-PE