Equipamentos sucateados, autoritarismo e falta de transparência são a marca da atual gerência de SMS da Refinaria Abreu e Lima.

Boletim_04_17A situação da gerência de SMS da Refinaria Abreu e Lima é absurdamente crítica. Equipamentos indisponíveis e uma equipe desmotivada, compõem a realidade atual do setor responsável pela integridade dos trabalhadores e das instalações.

Os recursos e equipamentos para uma possível emergência, estão se deteriorando face o completo cenário de descaso e abandono por parte da gerência de SMS. Das onze viaturas de emergência do setor, cinco estão completamente INDISPONÍVEIS para uso, entre elas, duas viaturas de combate a incêndio e a ÚNICA viatura de resgate da unidade.
Um absurdo!

Outro exemplo claro quanto ao cenário de abandono, é a situação dos SISAR (Sistema Inteligente de Suprimento de Ar Respirável), dos seis equipamentos existentes no setor, CINCO estão completamente fora de operação, apenas um funciona, e mesmo assim com restrições, tendo todos os seus sensores e filtros de ar vencidos a mais de 01 (um) ano.

Num evento recente, a Refinaria precisou recorrer ao uso de caminhão pipa externo e acionou o PAM para debelar um pequeno incêndio na vegetação seca no entorno da cerca.

Imaginem se fosse um incêndio numa Unidade de processo?

Esse descaso já havia sido denunciado na CIPA, porém o panorama não melhorou.
Para piorar a situação dos trabalhadores deste setor, é recorrente o autoritarismo e falta de transparência dentro dessa gerência. No último processo de avanço de nível, a gerência rebaixou indevidamente a nota de 90% da equipe de turno nos quesitos da ANPR. Se não bastasse, os técnicos de segurança são constantemente chamados de INCOMPETENTES e ameaçados de serem retirados do turno.

Recentemente, após avaliação de BENZENO, o gerente setorial reuniu todos os grupos de turno para “sugerir” que as avaliações foram feitas de forma equivocada e com equipamento inadequado. Numa tentativa clara e absurda de desqualificar e descaracterizar a presença do Benzeno na refinaria.

Também foi determinado que os resultados das avaliações não devem ser repassados aos operadores, demonstrando um evidente desrespeito com os trabalhadores que ficam expostos ao agente Benzeno, como também o descumprimento dos próprios procedimentos da empresa.
Não à toa, a gerência de SMS obteve o segundo pior resultado de ambiência, entre todas as gerências da RNEST.

O Sindipetro PE/PB ressalta que mudanças são mais que necessárias, sejam elas de atitude ou de pessoas, para que o SMS tenha a confiabilidade e credibilidade necessária para exercer seu papel crucial de zelar pela saúde e integridade física de toda força de trabalho da Refinaria Abreu e Lima.

Procurem os canais do Sindipetro PE/PB para denunciar.

Ajudem-nos a construir um ambiente mais seguro e mais transparente para todos.

Sindipetro PE/PB